domingo, 2 de agosto de 2015

O novo "O Pátio das Cantigas"

Não sou crítica de cinema, nem pretendo ser porém vou dar a minha opinião sobre esta nova versão.


Não me lembro muito bem do primeiro "O Pátio das Cantigas", vi ainda muito jovem e naquela altura não olhava com olhos de ver para os filmes, por isso não posso dizer na primeira pessoa, que este novo remake é ou não parecido com o seu "pai", terei sim que acreditar nas palavras do seu realizador, quando este disse que poucas eram as cenas que tocavam na primeira versão do filme, as que me lembro de ver nos dois, foram as que mais marcaram e que nos ficou na memória.

O que me chamou a atenção para ir ver o filme, logo eu que não sou, não por preconceito mas porque sim, adepta de filmes portugueses, este "se" bem grande que meto nos filmes portugueses faz-me lembrar os "ses" bem grandes que meto em ler novos autores (livros) portugueses, não sei se é por ser algo na nossa língua, que me faz sempre pensar duas ou mais vezes antes de ir ver ou de comprar um livro. Mas voltando ao filme... 
O que me chamou a atenção para o filme, foi  uma reportagem no Jornal da Noite da SIC, e... Gostei do que vi, gostei do humor mais brejeiro, mais "revista", de um humor que nos leva à gargalhada fácil, foi por isso que neste domingo sentei-me no cinema para dar uma gargalhada fácil e dei!
Não fui e sabia que não iria, à procura de uma obra prima, não... não é, mas também está longe de ser um mau filme, é daqueles que não se dá pelo tempo passar e para mim isso já é uma mais valia.
As personagens afastam-se das originais, o que é muito bom, pois os tempos de agora não são os mesmos que há 73 anos... Agora temos os tuk-tuk que andam pelas ruas dos bairros de Lisboa, temos muitas lojas gourmet, temos jovens agarrados ao telemóvel, cenas filmadas para depois serem vistas no Youtube ou Facebook, onde a música que se ouve nos bailaricos é "pimbas", mas o que não se perdeu de outros tempos, foi a bela da sardinha assada, o manjerico, o saber tudo da vida de todos e da alegria que uma rua, um pátio, um bairro típico de Lisboa, tem!
O filme acaba para mim ou pelo que percebi, com uma "bicada" no que se passa na cidade de Lisboa, no nosso país, quando cada vez mais as cidades perdem as suas características porque estão... Não vou dizer, só digo que acaba como no original, com uma dança, com música mas... mas... Diferente!

Sugiro que vejam o filme de mente aberta, não vão à procura do que viram no original, porque vão sair do cinema frustados. É um remake que pouco toca no original mas que nos faz dar umas boas gargalhadas, algo que o primeiro não me fez dar.

PS1 - Chorei a rir com os enganos, deveria haver um filme só com eles... 

PS2 - Já vi o trailer do próximo filme, que irá para as salas de cinema na altura do Natal (Dezembro), e do que vi, será mais um filme a levar-me ao cinema e eu nem sou sportinguista.

Recomendo "O Pátio das Cantigas".

Trailler "O Pátio das Cantigas" 2015

Filme original

1 comentário: